Eu me recordo bem o sorriso de Margareth. Era a coisa mais linda que existia nesse mundo. Lembro-me de todas as vezes que ela sorriu para mim. Também me lembro de todas as suas broncas, brincadeiras, abraços, beijos...

Em algum momento da minha vida eu cheguei a pensar que tudo mudaria. Eu esperava que um milagre acontecesse, e ela permanecesse ao meu lado. Mas nada é como desejamos.

Impressionante como um hospital pode se tornar uma terrível prisão de paredes brancas e aparelhos ligados. Tantas vezes tive vontade de chorar, mas eu precisava me manter forte para Margareth.

Todos os dias eu a via dopada por todos aqueles remédios para ela não sentir dor. Mas dentro de mim, eu sabia que aquilo estava matando ela ainda mais.

Nunca pensei vê-la naquele estado, ela sempre foi uma mulher ativa e independente. Na verdade, ela sempre esteve no comando de tudo. Absolutamente tudo; principalmente da minha vida. Quando tudo estava perdido, todos recorriam a ela. E agora que ela se foi, não sei para quem vão recorrer.

É nítido em minha cabeça todas as visitas que ela recebeu no hospital, não que eu não soubesse, mas eu tive mais certeza ainda do quão ela era amada. Familiares, amigos, conhecidos de todos os lugares surgiam a cada dia. Os médicos ficaram abismados com tantas visitas, pois nunca na história do hospital, uma paciente havia recebido tantas visitas.

Quando todos retornavam para suas casas, e eu ficava ao lado dela, velando seu sono, observando qualquer movimento dela, meu amor por ela aumentava ainda mais.

Quando me encontro em completo desespero, pego nossas fotografias, e começo a chorar. A falta que ela me faz é gritante. Me machuca saber que ela não está mais ao meu lado. Que minha alma gêmea foi embora sem mim.

Eu tive os melhores trinta anos de casado que qualquer um possa imaginar. Claro, tínhamos nossas divergências, mas nada abalava o que sentíamos um pelo outro.

O destino nos uniu, com ajuda de Deus, quando me colocou naquela estrada pedindo carona, e você surgiu com seu belo fusca. E logo eu soube, estava apaixonado.

Não posso deixar de mencionar o quão você gostava de café frio. Colocava sua belíssima mão sobre a xícara, esperando ficar na temperatura que era do seu agrado. E todos os pequenos detalhes, que são milhares, me fazem falta todos os dias.

As paredes da nossa casa tornaram-se mortas, tudo é um completo silêncio; não há mais vida sem ela aqui. Eles dizem que eu deveria superar tudo isso; mas como superar a perda do amor da sua vida?

Mas eu sei que quando minha vida nesse planeta que chamam de Terra, se acabar, Deus me concederá a honra e o prazer de viver a eternidade ao seu lado. Minha alma anseia por isso; anseia para vê-la sorrir mais uma vez, e sentir seus braços entrelaçados em meu corpo.

Eu a amo Margareth, e nada nesse mundo me fará esquecê-la um só dia.

9 Comentários

  1. Nossa!
    Fiquei tão emocionada, sabia?
    Primeiro por ver uma protagonista tão parecida com mainha e hoje é dia das mães e nem pude abraçá-la e depois, por todo amor que ela recebeu de seu companheiro, lindo!
    FELIZ DIA DAS MÃES!
    “Sê humilde para evitar o orgulho, mas voa alto para alcançar a sabedoria.” (Santo Agostinho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  2. Eita! Que conto triste! Porém, muito bonito. Toda história que se perde um amor é triste.
    Muito bem escrito.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  3. Ahh que lindo! Triste, um conto de perda e a solidão que isso trás. Mas também da beleza de poder ter vivido com a pessoa que amava por tanto tempo e cada pequeno milagre que a vida mostrou com ela.
    Um conto muito bonito ^^

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo o conto, e ao mesmo tempo tão triste... "Como superar a perda do amor da sua vida?" , impossível, não é verdade?!
    Eu amei o conto Margareth, parabéns a autora!

    ResponderExcluir
  5. Que conto lindo!
    Amei. Até chorei!
    Muito profundo. Deve ser horrível perder alguém que é o amor das nossas vidas!

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Que coisa mais linda e triste, acho tao lindo amores assim que sobrevive ate mesmo após a morte, simplesmente adorei.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Olá,
    Amei seu conto, ele é lindo e ao mesmo tempo triste, você está ali todos os dias com a pessoa que ama e depois de tudo que passaram, depois da morte ainda ama-lá, e maravilhoso!

    ResponderExcluir
  8. Lidar com a perda, seja ela qual for e realmente muito difícil, imagina quando são duas pessoas companheiras, e amantes, pois os personagens eram apaixonados, isso e algo realmente emocionante. Esse foi um conto para se pensar e refletir, pois temos de dar valor a quem está ao nosso lado, sem pestanejar, e sermos felizes como se não houvesse amanhã.

    ResponderExcluir
  9. Aii meu coração até se apertou aqui. Parabéns pelo conto. Ficou lindo e conseguiu tocar todo mundo! Beijoss

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário!
Se tiver um blog, deixe o link que visitaremos assim que possível ;)