Vejo as horas no relógio e elas parecem iguais. Um segundo, seguido de outro, mas o amanhã parece nunca chegar. Um dia depois do outro, cada hora mais próximo do fim. E que fim seria este? O fim da minha tortuosa espera? O fim de algo mágico do qual se cansou?

Parece ter passado uma eternidade desde a ultima vez que nos vimos. Desde a última vez que nossos lábios se tocaram, desde as últimas palavras trocadas. Quais teriam sido mesmo? Parecem um borrão visto através das cenas confusas de um sonho ruim.  Mas não foi sonho. Foi tudo real. Uma triste realidade.

E agora o que me resta? Esperar que as horas passem. Que os minutos que se vão levem consigo a minha agonia. Levem embora a minha dor. Resta esperar que um dia o perdão chegue, e quando ele chegar venha com sorrisos bobos, olhos brilhando de alegria e promessas trocadas entre dois amantes.




15 Comentários

  1. Um conto que transmite tristeza Cass e assim como os outros que você publicou aqui com uma escrita muito boa e cativante. Parabéns! :D

    ResponderExcluir
  2. Eu já disse que adoro esses contos!
    Sempre me fazem arquejar de emoção! Mesmo que tenha sido um conto pequeno é íncrivel como você consegue escrever tão bem! Queria um livro seu! Apoio a ideia.

    ResponderExcluir
  3. Que conto lindo e emocionante.
    Parece eu, quando deito na cama, à noite e fico remoendo algumas situações.
    Me identifiquei com suas palavras.
    Beijos
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  4. que profundo !!!!
    e tão real, tão... sem palavras, amei, muito emocionante, eu senti suas emoções em cada letra, queria eu ter o dom de expor meus sentimentos em um papel, e que pelo menos dele, uma arte fosse feita...

    ResponderExcluir
  5. Que tristeza :S
    Mas ficou um belo texto. Dá pra sentir essa dor, chega a dar um negócio aqui dentro...
    Como dizem: curtindo a bad =/

    ResponderExcluir
  6. Belas palavras e apesar das metáforas e o conteúdo não falar diretamente sobre o que está acontecendo podemos notar as emoções de uma briga ou um término entre um casal.
    Achei interessante a forma como você o escreveu.

    ResponderExcluir
  7. Cass!
    Sabia que já escrevi vários contos pessoais com o TIC TAC?
    Pois é, é que acredito que o tempo é o Senhor de tudo, é o que cura e o que agonia com a espera... Tudo gira em torno do tempo e a expectativa do por vir é alucisnante e angustiante ao mesmo temo.
    Tic Tac... Tic tac... Tic Tac...
    Desejo uma semana de luz e paz!
    “Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes.” (Paulo Freire)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, o conto, apesar de curto, está repleto de emoção e melancolia, remetendo a uma decepção amorosa. Adorei, beijos.

    ResponderExcluir
  9. Impossível não se identificar com seu mini conto, principalmente as horas, os dias que parecem os mesmos, ainda mais quando somos atormentados por decepções, seja ela qual for. E para sair desta trista, apenas com um acontecimento marcante e feliz. Adorei me fez refletir sobre várias coisas.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Olá Cass!
    Um conto lindo e ao mesmo tempo triste!
    Fala sobre o tempo é bem triste porque nele sempre esperando ele para que as coisas der certo, sempre o tempo pra tudo

    ResponderExcluir
  11. Adorei o conto, é impressionante como o tempo corre de acordo com as nossas emoções, quando queremos que ele passe logo, ele demora e quando não queremos que ele passe, ele voa.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Oi, Cass!!
    Parabéns pelo conto, curtinho mais de uma profundidade incrível. Amei!!
    Bjoss

    ResponderExcluir
  13. Muito bom seu conto, uma escrita cheia de sentimentalismo sobre a espera e o tempo, aguardando mais contos, você escreve muito bem.

    ResponderExcluir
  14. Que conto mais lindo e profundo....As vezes a gente só acaba reclamando dele e nem paramos para vive-lo da melhor forma.

    ResponderExcluir
  15. Que lindinho o conto, mas desolador ao mesmo tempo, pois essa questão de esquecer um amor/ relacionamento, seja o tipo de sentimento intenso que for não é fácil, leva tempo e tempo, nos faz contar os segundos e minutos do relógio mesmo...Mas o tempo se encarrega de tudo, ele é curativo <3

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita e pelo comentário!
Se tiver um blog, deixe o link que visitaremos assim que possível ;)